(085) - 3366.8232

      O Programa de Pós-Graduação em Odontologia da Faculdade de Odontologia da Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem - FFOE da Universidade Federal do Ceará - UFC em nível de Mestrado e Doutorado, Área de Concentração: Clínica Odontológica, tem como objetivo formar profissionais qualificados para o exercício do ensino superior e atuação no mercado de trabalho com uma visão crítica da realidade e com conhecimento necessário para a prática da Odontologia baseada em evidências. Também visa desenvolver habilidades de investigação científica que capacitem o profissional a identificar problemas, elaborar hipóteses, planejar e executar pesquisas na área de Clínica Odontológica; preparar profissionais técnico e cientificamente para a realização de procedimentos Odontológicos de acordo com os avanços tecnológicos e finalmente estimular a capacidade crítica e a educação continuada com base em evidências científicas. Ademais, busca a formação de recursos humanos de forma integrada entre as atividades de ensino, pesquisa e extensão objetivando a integração entre a graduação e a pós-graduação para o fortalecimento da FFOE-UFC como instituição geradora de novos conhecimentos na região em que a instituição se insere.


      O Programa de Pós-Graduação em Odontologia da FFOE-UFC, nível de mestrado, teve seu credenciamento aprovado pela CAPES em 2005 recebendo conceito 4, tendo mantido esse conceito nas últimas avaliações trienais. Em 2009, teve o nível de doutorado aprovado ratificando o amadurecimento científico e de gestão da Pós-Graduação no âmbito da FFOE e da UFC. 
       O PPGO tem um papel chave na formação Pós-graduada em Odontologia do Estado do Ceará e da Região Nordeste visto que está entre os poucos Programas da região que possuem curso em nível de doutorado. A procura pela Pós-Graduação em Odontologia no Estado e Região Nordeste é tão acentuada que o PPGO tem aberto editais de seleção anualmente ofertando cerca de 25 vagas entre mestrado e doutorado tendo sempre preenchido todas as vagas. O número de candidatos inscritos nos processos de seleção sempre gira em torno do dobro ou triplo das vagas ofertadas. A taxa de evasão é baixíssima e o Programa já formou mais dezenas de mestres e também alguns doutores desde sua implementação, tendo contribuído significativamente para a iminente mudança no que se refere à qualificação profissional no atual cenário do mercado de trabalho da região Nordeste do Brasil.

Desde o seu credenciamento para o nível de mestrado, até os dias atuais, o PPGO tem recebido conceito 4 da CAPES nas últimas avaliações trienais; entretanto, em decorrência de mudanças inerentes à consolidação técnico-científica, as quais podem ser observadas ao longo do quadriênio 2013-2016, o PPGO acredita estar no caminho certo, bem como tem a percepção de mostrar-se preparado a alcançar o conceito 5. Nesse cenário, o PPGO tem se inserido no contexto da formação de recursos humanos qualificados, onde o profissional é um misto entre um pesquisador de excelência e um docente extremamente habilitado, capaz de ingressar em qualquer universidade ou empresa do país ou exterior, com uma filosofia de interação direta e constante entre a ciência e a profissão, difundindo este perfil profissional para as instituições que acolherão os profissionais formados no Programa.
            O PPGO tem desempenhado um papel chave na formação Pós-graduada em Odontologia no Estado do Ceará e na Região Nordeste, visto que está entre os poucos Programas da região que possuem curso em nível de doutorado. A procura pela Pós-Graduação em Odontologia, no Ceará e Região Nordeste, é tão acentuada que o PPGO tem aberto editais de seleção anualmente, ofertando cerca de 30 vagas entre mestrado e doutorado, tendo sempre preenchido todas. O número de candidatos inscritos nos processos de seleção sempre fica em torno do dobro ou triplo das vagas ofertadas, com crescente interesse por candidatos de outras regiões do país. Em 2016, por exemplo, contabilizou-se 248 candidatos inscritos para o processo seletivo que ofertou 42 vagas. Além disso, constata-se que a taxa de evasão é baixíssima e, desde seu credenciamento inicial até 31/12/2016, o Programa já formou um total de 139 mestres e 34 doutores. Tais aspectos apontam que o PPGO tem contribuído significativamente para a iminente mudança no que se refere à qualificação profissional em Odontologia, considerando-se o atual cenário do mercado de trabalho da região Nordeste do Brasil, particularmente no estado do Ceará. Em resumo, o PPGO tem participado ativamente na consolidação de diversos centros de excelência em ensino no país (tanto na capital quanto no interior do estado do Ceará) e no exterior, através da formação de docentes qualificados, como observado a seguir: University of Maryland (1 egressa), Universidade Federal do Ceará – campus de Fortaleza (5 egressos), Universidade Federal do Ceará – campus de Sobral (11 egressos), Universidade de Fortaleza UNIFOR (9 egressos), Centro Universitário Christus (15 egressos), Faculdade Paulo Picanço (2 egressos), Faculdade Metropolitana de Fortaleza (4 egressos), Centro Universitário Católica de Quixadá (11 egressos), Centro Universitário Doutor Leão Sampaio (3 egressos).
O Programa tem enfatizado a importância de priorizar a qualidade nas publicações. Considerando as publicações nos estratos A1, A2 e B1, obtiveram-se percentuais de 54% em 2013, 56% em 2014 e 54% em 2015, do total de artigos publicados. Nos extratos inferiores o B2 apresentou percentual de 40% no triênio.  No ano de 2016 o PPGO alcançou um percentual expressivo de artigos publicados nos estratos B1, A2 e A1, os quais em conjunto representaram aproximadamente 58% (n=48) de todas as produções desse ano vigente. Em especial, artigos publicados em nos estratos A1 e A2 representaram 41% (n=34), o que denota uma robustez das produções do PPGO no ano de 2016. Também de relevância social e difusibilidade do conhecimento gerado pelos docentes e discentes do Programa, as produções consideradas no estrato B2 representaram cerca de 14% (n=12), enquanto que artigos publicados em periódicos B3 (n=9) e B4 (n=9) representaram, respectivamente, 11% para cada referido estrato. Além dos estratos que qualificam os artigos publicados, observa-se que, no decorrer do quadriênio, o PPGO apresentou um significante incremento no índice h dos seus docentes considerando-se os estratos mais altos (entre 5 e 9, bem como igual ou acima de 10). Além disso, se considerarmos os docentes com o referido índice igual ou superior a 5, tem-se um percentual aproximado de 67%, o que foi significantemente superior ao mesmo parâmetro quando do início do quadriênio (43% em 2013). Esses dados, portanto, retratam o amadurecimento e o aumento expressivo na qualidade das pesquisas publicadas pelos docentes do programa, bem como podem ser considerados fruto da seriedade em pesquisa que o PPGO vêm buscando ao longo do quadriênio, bem como se deve pela marcante determinação e força de trabalho que seus alunos e professores tem apresentado.
O Programa tem investido desde seu início em parcerias internacionais e conta com mais de 20 alunos que realizaram doutorado sanduíche ou outro tipo de estágio em importantes universidades estrangeiras além de diversas parcerias de pesquisa entre docentes, oriundas de editais de cooperação internacional e de professor visitante estrangeiro.
Com o intuito de internacionalização, em 2015, o Programa resolveu ofertar 2 vagas para o Programa de Alianças para a Educação e Capacitação – PAEC, da OEA em parceria com o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras, além de uma vaga para estrangeiro através de edital próprio. Vale ressaltar que os estudantes do PAEC, bem como os estrangeiros em geral, são contemplados com bolsas oriundas da cota CAPES ou CNPq do Programa. Desde então o programa tem ofertado vagas para estrangeiros e a tendência é que esse número seja aumentado.

      Numa perspectiva histórica, portanto, acredita-se que o PPGO tem tomado decisões administrativas e pedagógicas no sentido de alcançar sua consolidação em termos de produção técnico-científica de qualidade, formação de recursos humanos capacitados, inserção internacional, visibilidade, captação de recursos por meio de agências de fomento e projetos de colaboração nacionais e internacionais, bem como inserção ativa e madura no âmbito da graduação e extensão universitárias.
Desde sua implementação o PPGO atua em 3 linhas de pesquisa principais que são:

  • Avaliação de Materiais Odontológicos
  1. Objetivos:
    • Conhecer as propriedades físico-químicas e biológicas dos materiais odontológicos.
    • Verificar a correta indicação, manipulação e desempenho dos materiais na clínica.
  • Epidemiologia em Odontologia
  1. Objetivos:
    • Determinar a frequência e a distribuição de doenças orais em grupos de pessoas ou populações.
    • Estudar os aspectos históricos do desenvolvimento da Epidemiologia como campo científico e sua relação com as políticas de saúde.
    • Verificar os coeficientes e indicadores dos principais problemas em saúde coletiva.
  • Terapêutica Clínica e Experimental Aplicada
  1. Objetivos:
    • Avaliar e estabelecer o suporte científico para os procedimentos clínicos realizados em Odontologia.